Translate Me!

Vulto no Escuro da Praça


     
Alguma coisa chamou minha atenção
quando passei ao lado da praça
a péssima iluminação não me impediu
vi um vulto humano
na calçada da praça
curvado, como um feto...
        
Passei direto, estava no carro
mas o incômodo me fez voltar
após o passeio sem rumo

Parei o carro
fui até onde ele estava
(permanecia na mesma posição)

Palavras sem nexo
e um tanto inteligíveis
desnudaram o interior

Aquele homem abandonado
parecia conversar consigo
mas era a mim que dirigia sua atenção
  
Senti que algo me preenchia
e percebi que Deus o amava
a partir de mim...

Divino era o seu nome
realmente era algo de Deus

Será que a bebida havia levado àquela situação?
não havia cheiro de álcool
mas a impressão é que aquela pessoa
havia perdido a razão...
       
Pedi que Deus me usasse de alguma coisa
e fizemos um pacto
eu iria orar por ele
ele por mim...

0 ponto(s) de vista sobre esse poema:

Quem sou eu

Minha foto
Marcio Pacheco
I was born in 1978, in Itauçu. A very small town in the heart of Brazil...
Visualizar meu perfil completo

Meu Perfil no Facebook

Postagens mais visitadas

Deixe seu recado...


Seguidores

Torne-se um Leitor

 

Sobre mim!

Neste blog você encontra as poesias que fui escrevendo ao longo de minha vida. A grande maioria delas tem caráter auto-biográfico, mas nem todas. A sua missão é entrar em meu mundo, que agora abre as portas para você, e descobrir quem sou eu.

Meu nome é Marcio Pacheco. Sou formado em Letras (Português/Inglês), pela UFG e bacharelando em Informática pelo IFG Inhumas GO. Também sou missionário da RCC, desde 1996 e fundador do blog de reflexão do evangelho A Boa Semente.

Se quiser, visite meu perfil no facebook, adicione o meu twitter ou, simplesmente, mande-me um email.

Deus te abençoe sempre!

Visitem, também, meu mais novo projeto, o Vocenanet.com.